Carteira de vacinação e atestado de saúde.

Como adestrar seu cão
4 de novembro de 2016
Correr atrás do rabo
10 de novembro de 2016

Carteira de vacinação e atestado de saúde.

O fim de ano já está aí e, para viajar confortavelmente com seu pet, são necessários alguns itens obrigatórios: a carteira de vacinação atualizada e o atestado de saúde em dia! Confira como preparar cães e gatos para ótimas viagens

Texto Luana Zanolini | Foto Divulgação/ Fotolia

Carteira de vacinação e atestado de saúde de cães e gatos são itens obrigatórios

nas viagens do fim de ano

Está pensando em viajar com o pet no fim de ano? Saiba que, para isso, é necessário que o cão ou gatoesteja com a carteira de vacinação atualizada e, consequentemente, obter um atestado de saúde.

Os dois itens são obrigatórios nas viagens para apresentação às empresas de transporte e hotéis. Além disso, é importante saber que a saúde do seu amiguinho está adequada para o momento.

  • Não é recomendado sedar animais em viagens
  • Deixar o cachorro em jejum para viagens curtas pode evitar vômitos e enjoos
  • Esclareça suas dúvidas sobre como tirar o passaporte animal
  • Dicas para viajar com o pet
  • Como viajar de avião com o seu animal

O atestado de saúde do animal comprova que ele está clinicamente sadio e não apresenta sinais de doenças infecto contagiosas ou parasitárias. Para conseguir esse documento é necessário ter as vacinas em dia e passar por um consulta com o veterinário. A veterinária da DrogaVET, Andressa Felisbino, esclarece: “a carteiraé a comprovação de que os cuidados essenciais de bem-estar do animal estão sendo seguidos. Tanto as vacinas obrigatórias ao longo da vida, quanto as consultas e procedimentos de rotina são registrados nela”.

Com relação às vacinas, as principais, tanto em cães como nos gatos, são as de antipulgas e vermífugos – que devem ser aplicadas pelo menos uma semana antes da viagem. A veterinária ainda chama atenção para as reações, como dor no local, comportamento quieto e até mesmo o surgimento de algum nódulo. Elas podem ou não aparecer e devem sumir em até 48 horas. “Cães e gatos têm tempos diferentes de metabolismo e desenvolvimento. Isso influencia diretamente na época de cada vacina. A vacinaçãotambém muda para filhotes e adultos”, esclarece Andressa.

O tutor também deve ficar atento às exigências que as empresas fazem, como por exemplo o padrão e tamanho da caixa de transporte e o peso máximo do cão ou gato para ser transportado na cabine.

Fonte: http://revistameupet.com.br/

Os comentários estão encerrados.